Ministério da Saúde solicita ajuda ao setor de transporte na divulgação do aplicativo Conecte SUS

MINISTÉRIO DA SAÚDE SOLICITA AJUDA AO SETOR DE TRANSPORTE NA DIVULGAÇÃO DO APLICATIVO CONECTE SUS

O Ministério da Saúde, que sempre contou com a parceria do setor rodoviário em suas ações de logística e informação, solicitou ajuda da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (ABRATI) e das empresas operadoras de transporte público coletivo para divulgar o Conecte Sus.

Trata-se de uma importante ferramenta para o controle e planejamento da imunização de toda a população. O aplicativo funciona como uma carteira digital de vacinação e vai ajudar o governo a distribuir as vacinas em primeira e segunda dose de forma mais eficaz.

O Ministério da Saúde está disponibilizando alguns materiais digitais e o envio de material físico para as empresas de transporte de passageiros anexarem em seus guichês e áreas comuns.

Para recebimento de cartaz e folder é preciso enviar um e-mail para mariafernanda@abrati.org.br , com o endereço de entrega e nome do responsável.

 

Motoristas de ônibus terão prioridade na vacinação contra o Coronavírus

MOTORISTAS DE ÔNIBUS TERÃO PRIORIDADE NA VACINAÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS

Decisão atende solicitação da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo – FETPESP

O Ministério da Infraestrutura anunciou ontem (18) que os profissionais da área de transporte – considerados prestadores de serviços essenciais para o desenvolvimento do país – foram incluídos no grupo prioritário na campanha de vacinação do Ministério da Saúde contra a Covid-19.

Segundo o informe técnico da instituição também estão na lista de prioridade os caminhoneiros, portuários, incluindo trabalhadores da área administrativa; funcionários das companhias aéreas nacionais; profissionais de empresas metroferroviárias de passageiros e de cargas; funcionários de empresas brasileiras de navegação; e motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso.

Para se vacinar, os profissionais terão que comprovar, por meio de documentação, que possuem vínculo ou fazem parte desses grupos. A logística e data para início da vacinação serão definidas pelo Ministério da Saúde.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas destaca que essa é uma grande notícia para os trabalhadores que continuaram, mesmo durante toda a pandemia, prestando um grande serviço ao país. “Esses profissionais terão o suporte do Governo Federal para serem vacinados como grupo prioritário, de modo a garantir a segurança e as condições que eles precisam para continuar nas estradas, portos e ferrovias”.

Essa decisão atende o apelo de diversas entidades ligadas ao setor transportador e à Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo – FETPESP que enviou, em 04 de dezembro do ano passado, ofícios ao governador João Doria e ao secretário de Estado da Saúde, Jean Carlos Gorinchteyn solicitando a inclusão de motoristas de ônibus nos grupos prioritários, já que eles trabalham em prol da mobilidade e prestam um serviço essencial à população.

Fonte: Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura