TRANSPORTE PÚBLICO E A TECNOLOGIA

Por se tratar de um serviço público, de caráter essencial e um direito constitucional do cidadão, o transporte público é jurisdicionado pelo Estado, porém, salvo raras exceções,  nunca teve a atenção merecida dos poderes concedentes nas responsabilidades que a eles competem, tais como, manter uma infraestrutura adequada, promover o combate efetivo e diuturno ao transporte clandestino, garantir a estabilidade jurídica e a periodicidade dos reajustes tarifários, bem como promover a sua priorização frente aos transportes individuais, dentre outros.

Consequentemente, como se trata de uma prestação de serviço, o transporte público é avaliado pelas suas eventuais ineficiências, muitas vezes equivocadamente a ele atribuídas, resultando não só em críticas dos usuários, mas também na sua substituição por outros meios de transporte.

Paralelamente, a tecnologia avança inexoravelmente em todos os setores da economia, promovendo mudanças sensíveis nos métodos de produção, fabricação, distribuição e comercialização da agricultura, da indústria e do comércio.

Logicamente, o setor de serviços não poderia ficar alijado desta tendência, mormente o transporte público, área sensível de qualquer Governo, pela sua importância e amplitude de relacionamento com a sociedade civil.

Dessa forma, inicialmente, a tecnologia visou os ônibus promovendo a melhoria da qualidade do combustível, tornando-o mais limpo, e a utilização de motores eletrônicos para melhor combustão, para, em seguida, aperfeiçoar a gestão administrativa, técnica e operacional das empresas, por meio de sistemas digitais integrados de coleta, armazenamento e análise de dados.

Mais recentemente, devido ás limitações de atendimento impostas aos sistemas de transportes públicos, sejam eles municipais, intermunicipais ou interestaduais, devido às deficiências de infraestrutura (vias, acessos, rodovias etc.) ou a óbices legais, começaram a surgir, na internet, ferramentas para o atendimento de clientes sob demanda, ou seja, mediante a utilização dos dados de fluxo de passageiros de linhas oficiais, programando o transporte aos usuários interessados cadastrados em suas plataformas virtuais.

Independentemente de se tratar, ou não, de um transporte clandestino ou ilegal, essas ferramentas de informação estão atuantes na busca de uma implementação definitiva, utilizando todos os meios de comunicação para a sua consolidação no mercado, razão pela qual o setor de transporte público não pode ficar alheio ao assunto e deve estudar formas de também utilizar as novas tecnologias na modernização de suas atividades, inclusive com o envolvimento dos poderes concedentes, para o planejamento de um sistema inteligente e eficiente.

TRANSPORTE PÚBLICO É A SOLUÇÃO !

Deixe um comentário